Como você se sentiria se recebesse o convite para empreender ao lado do apresentador de TV e multiempresário Luciano Huck? Foi isso que Bianca Laufer, 45, sentiu em abril deste ano. Ela é fundadora da Greenpeople, uma empresa de sucos prensados a frio criada em 2014, que em quatro anos ganhou o Brasil – são mais de mil pontos de venda em todo o país. Sua relevância chamou a atenção de Huck, que comprou 9,5% da companhia e agora planeja lançar o produto fora do país.

Para isso, ela, Huck, o casal Oskar e Nazaré Metsavaht, e o empresário Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, todos sócios da companhia, decidiram investir em uma nova fábrica. O espaço será lançado neste sábado, 11 de agosto, na cidade de Três Rios, Rio de janeiro, e terá mais de 3 mil m².

No espaço, foram investidos cerca de R$ 50 milhões. A ideia é aumentar a presença da Greenpeople no Brasil – e iniciar o seu processo de exportação.

Mas, se hoje o negócio conta com essa escala, Bianca conta que nem sempre foi assim. A empresa começou na cozinha de sua casa, experimentando receitas de sucos para seus filhos pequenos. Ela conheceu o produto, que não leva conservantes ou aditivos químicos, em uma viagem ao Havaí.

A economista decidiu então trazer o produto para o Rio de Janeiro. No início, o processo não foi fácil. Como os sucos perdem nutrientes rapidamente, ela sofria com o prazo de validade. Nos dois primeiros anos, seus produtos tinham somente três dias de validade. “Foi muito difícil. Brinco que quem estava com a gente nessa época pode trabalhar em qualquer lugar do mundo”, diz Bianca.

A guinada para o crescimento veio quando a empreendedora importou uma máquina que realizava esse processo de maneira automatizada. “Foi algo totalmente inovador. Ali nasceu outra empresa.” Com a chegada da máquina, Bianca conseguiu expandir sua operação, atingindo mercados fora do Rio de Janeiro.

Em 2016, inaugurou seu primeiro quiosque em São Paulo. 2017 foi em Brasília. Somados aos do Rio, a Greenpeople conta com nove unidades desse modelo de negócio. Mas há também a comercialização nos pontos de venda. São 1 mil no total.

Além dos sucos, a Greenpeople também vende comida, como biscoitos de beterraba desidratada e porções de granola. Segundo Bianca, os lanches são feitos com o que não é usado das frutas no processo de produção dos sucos. “Uma forma que achamos de aproveitar 100% dos produtos que compramos no dia a dia.”

Com 200 funcionários, a empresa produz cerca de 20 mil sucos por dia. A empreendedora não revela o faturamento, mas ela espera levar seus negócios para fora do país nos próximos dois anos. “O meu objetivo é conquistar todo mundo: quem é natureba e quem não é.”

Imprimir