Enquanto outros segmentos passaram por momentos de crises econômicas, o mercado imobiliário da cidade esteve por três anos seguidos em ascensão.

Em 2017, Praia Grande foi responsável por mais da metade dos lançamentos de imóveis e das unidades vendidas na Baixada Santista toda. Uma cidade tão nova, com apenas 51 anos, e já se tornou protagonista no desenvolvimento imobiliário da região. E qual seria a razão desse progresso?

Foto: Victor Eduardo
Foto: Victor Eduardo

Segundo o secretário de Urbanismo, Alexsandro Ramos, umas das razões é o desenvolvimento urbano de longo tempo junto com a administração pública: “Nós temos um prefeito que é altamente qualificado e tem uma visão futurística do município.

A administração pública vem prestando ótimos serviços para a sociedade e para toda a comunidade e a consequência disso é que nós criamos um grande crescimento populacional e com isso temos também o crescimento do mercado imobiliário.

A gente tem a indústria da construção civil, que é uma mola propulsora que desenvolve o município ao mesmo tempo. Também temos esses grandes empreendimentos aqui em nossa cidade. Temos todos os tipos também de condições de habitação, desde uma habitação popular até uma habitação de alto luxo.

Foto: Victor Eduardo
Foto: Victor Eduardo

Sem contar a parte do turismo. Nós temos hoje ótimas praias, a viabilidade de grande questão ambiental que ajuda muito aqui o nosso município nesse crescimento. Uma orla totalmente urbanizada, um município totalmente controlado financeira e administrativamente”, explica o secretário.

Já é certo que a geografia e a estrutura da cidade contribuem para esse avanço: houve algumas melhorias na infraestrutura desde a época da criação da Via Expressa Sul, reurbanização da orla da Praia, escolas municipais totalmente equipadas, ciclovias de mais de 100 km entre outros reparos que fazem com que seja vantajoso morar. “Nós somos gestores da nossa praia, temos um convênio firmado com a Secretaria da União desde 2017.

Agora nós que fazemos a gestão da orla da praia. Então a tendência para esses novos quiosques é de a gente reorganizar todos os ambulantes a  deixar uma praia com melhor qualidade para todos”, afirma Alexsandro.

Ainda sobre os quiosques novos, o secretário acredita que assim que o edital for efetivado, que deve ser no mês de agosto, uma previsão de entrega de todos os quiosques seriam entre 12 e 18 meses.

Para incentivar ainda mais esse crescimento existem alguns projetos futuros como dois hospitais, um já em execução de obra e o outro na Guilhermina com 10 pavimentos.

Entre os novos empreendimentos como os conjuntos habitacionais dos projetos Minha Casa, Minha Vida e Programa Chaves dos Sonhos, hipermercados e depósitos de material de construção, tem também o grande projeto, que está sendo bastante aguardado, que é o Complexo de Andaraguá, em fase final de aprovação. “É o grande empreendimento que todos estão com uma expectativa enorme.

Que servirá não só para gerar renda e receita, como principalmente gerar empregos para atender toda nossa população. Estamos crescendo e produzindo sempre de forma ordenada para não gerar impacto em nenhum setor”, completa o secretário. Outra forma de encorajar o progresso é atender os empresários que se interessam em investir na cidade, independente se for pequena, média, grande ou até microempresa. A filosofia é que serão sempre bem-vindos.

Foto: Victor Eduardo
Foto: Victor Eduardo

Ainda em relação à meta futura, a gestão busca manter a qualidade dos serviços e ampliar de acordo com a necessidade. “Reurbanização da orla da praia que estamos fazendo agora, algumas melhorias e contribuições com a segurança pública. O prefeito adquiriu novos veículos, nós estamos com drones para ajudar e facilitar nessa questão da segurança.

Dois drones que ficam o dia inteiro passando informações online e fazendo uma radiografia da cidade. Tudo isso ajuda na administração, são inovações tecnológicas para facilitar a nossa análise de crescimento futuro dentro do município”, explica o secretário. Como uma coisa gera outra, podemos considerar que o “boom” é da cidade e não só do mercado imobiliário.

O município melhora, as pessoas querem morar nele, as vendas e construções de imóveis alavancam e consequentemente a gestão busca mais progressos. E isso faz com que os empreendimentos olhem para nossa Estância Balneária, façam pesquisas de mercado, analisem habitantes, rendas e decidam investir aqui.

Questionado sobre como ele vê Praia Grande daqui 10 anos, nosso secretário de Urbanismo fomenta: “Eu vejo uma cidade muito pujante.

Uma cidade com crescimento muito bom e para que nós tenhamos esse crescimento com qualidade de vida, nós precisamos ordenar nossa cidade. Para que a gente tenha uma cidade daqui 10 anos com uma boa população, com geração de renda, geração de emprego e uma cidade sustentável em todos os sentidos.

Não adianta crescer de qualquer forma, fazer novos incentivos dentro da nossa administração para que venha uma grande população para cá se a gente não tiver gerado emprego, receitas, se não tiver novas empresas em nossa cidade para poder atender a nossa própria demanda interna. Eu sou muito esperançoso em relação ao município.

O Prefeito Mourão está em seu 5º mandato e tem se superado a cada um. Nós estamos hoje fazendo vários planos, nós temos planos de mobilidade urbana, nós temos plano da defesa civil em nosso município. Tudo isso é uma visão futura da cidade.

Se a gente mantiver o que está hoje, tentando melhorar em algumas pontuações e nas necessidades de nossas sociedades, nós teremos uma cidade muito bem planejada e harmoniosa.

Espero que daqui 10 anos nós estejamos aqui com a mesma qualidade de vida de hoje ou até melhor para que possamos manter aqui a nossa família. O que nós queremos é ter um futuro melhor. Eu vejo aquele ‘Que país você quer para o seu futuro?’ na televisão e eu acho que Praia Grande está fazendo a parte dela”.

Escrito por: Paloma Rocha

 

acepgg1928x90
Imprimir