A Black Friday nasceu, na década de 60, como uma data de megadescontos no varejo americano. Ocorre sempre na última sexta-feira de novembro, logo após o feriado de Ação de Graças, dando início à temporada de compras de fim de ano, que culmina no Natal. Apesar dos preços, é considerada o melhor e mais lucrativo dia para o comércio, que adota políticas agressivas de descontos.

No Brasil, a primeira edição do evento foi realizada em 2010 com vendas pela internet, por meio de uma empresa especializada em descontos e cupons promocionais. Este ano, a Black Friday será no dia 29 de novembro. É uma oportunidade de aumentar as vendas cobrando preços que não são encontrados nem em camelô. Para quem trabalha com comércio, é o momento de levar para vitrine o estoque e tudo que de mais novo há, sem deixar na obsolescência produtos que poderiam ser usados por pessoas que não têm dinheiro para adquiri-los.

 

Aproveite

O Black Friday é certamente uma oportunidade para conquistar novos clientes e aquecer as vendas de final de ano no Brasil. Por isso, selecionamos algumas dicas para a sua loja aproveitar a oportunidade. Confira:

  • 1) Planeje-se
    Defina se a participação será virtual, no ponto físico ou em ambos. Caso opte pela participação virtual, é necessário ter sinergia com seu parceiro tecnológico para não ficar fora do ar;
  • Defina o mix de produtos que serão ofertados;
  • Nesta data, os consumidores buscam oportunidades pontuais, mas esperam realizar sonhos de consumo antigos também. Pesquisar os itens mais desejados em seu ramo de atividade poderá ser um bom diferencial;
  • Os descontos vão levar ao aumento de vendas, mas, para garantir lucro, é necessário negociar parcerias com fornecedores;
  • Oferecer descontos indiscriminadamente poderá colocar em risco a saúde financeira da empresa. Ter um bom controle de seus custos e de margens será importante para definir a viabilidade da participação no evento;
  • Queime itens de menor giro e liberar capital para as compras de Natal, além de espaço nas lojas. O planejamento possibilitará ao empresário definir a faixa de descontos que será oferecida para cada categoria de produtos;
  • Não crie falsas promoções e descontos irrisórios. Não engane o consumidor, faça boas ofertas. Não faça maquiagem de preço;
  • A Black Friday é um momento importante para aumentar a base de clientes. Não pense somente no lucro que os clientes podem dar nessa data comemorativa, pense no potencial deles a longo prazo;
  • Se optar por participar do Black Friday na loja virtual e na loja física, treine sua equipe para aceitar trocas de produtos comprados pelo e-commerce na loja física. Cliente é cliente independente do canal em que compra. Cultive boas práticas e deixe seu consumidor satisfeito;
  • Na loja virtual não ofereça prazos impossíveis. Se necessário, amplie seu atual prazo de para não deixar de cumprir o prometido na Black Friday;
  • Aceite mais de uma bandeira de cartão de crédito na loja física e também no seu site, para não
    perder a venda.

2) Erros que você não pode cometer nesta data

  • Não ter um objetivo: o objetivo é aumentar o volume de vendas, divulgar a marca ou testar novos produtos? Este é o primeiro passo para determinar o tipo de promoção que será feita.
  • Promoção “maquiada”: quando existe essa prática, o cliente se sente enganado e não volta mais. Consumidores só gastam quando enxergam uma vantagem real.
  • Falta de habilidade no atendimento: no dia do Black Friday fica claro que se
    um cliente entrou em sua loja, ele deseja comprar algum produto, pois foi incentivado por sua comunicação de promoção. Por isso, quando ele entrar na sua loja, a pior coisa será ouvir de imediato as perguntas: “Posso ajudá-lo? Deseja alguma coisa?” Os seus atendentes ou vendedores devem ter a sensibilidade para perceber quando o cliente procura algo e está em dúvida somente pelo olhar, e então dirigir-se a ele para tentar ajudá-lo. Também devem ser treinados para serem simpáticos, mesmo que o cliente queira alguma outra informação que não esteja relacionada diretamente à venda. O importante é que este cliente saia de sua loja com a sensação de que vale a pena voltar.
  • Equipe despreparada: fazer uma promoção e não treinar os vendedores é um erro muito comum. Isso acaba confundindo o cliente e ele tem a sensação de que está sendo enganado. Treine e recicle constantemente os seus vendedores e atendentes para estarem sempre prontos a prestar as melhores informações aos clientes.
  • Duração da promoção: não se esqueça de que o Black Friday é a promoção de apenas um dia.
  • Não controlar dados: o ideal é que o responsável tente mensurar o resultado de promoção de vendas e compare com o histórico da empresa, para ver qual é a diferença. Dessa maneira, é possível avaliar a lucratividade das campanhas feitas pela empresa e que tipo de promoção deu mais certo para o seu público.
  • Focar apenas na “queima” do estoque: é comum que, em época de liquidação, as lojas tirem do estoque produtos de coleções passadas. Isso pode ser um “tiro no pé” do empresário, pois os
    clientes só comprarão algo que eles desejam muito.
  • Equívocos: não cometa equívocos, como dar informações erradas aos clientes. Toda informação deve ser clara e transparente. Cedo ou tarde ele descobrirá se foi ou não informado corretamente e você corre o risco de perdê-lo. Revise tudo antes de comunicar a promoção. Por exemplo, se você se esqueceu de retirar uma promoção antiga do seu site e o cliente veio atrás desta promoção, estará perdido e sua loja também, pois a fama de bom ou mau andam de “mãos dadas” no famoso boca a boca.
  • Renovação: a pior coisa que existe para um cliente já conquistado e que frequenta periodicamente
    sua loja é sempre se deparar com a mesmice. Por isso, renove a disposição dos seus produtos, sua vitrine e até mesmo o uniforme do pessoal.
  • Estoque: um grande erro é não cuidar do controle do seu estoque. Na promoção do Black Friday, deve-se sempre anunciar a quantidade de itens existentes no estoque, tanto para que não haja surpresas desagradáveis junto aos clientes, como também para estimular a venda em função do número de itens pré-determinados.
Imprimir