A exportação de serviços tem ganhado espaço no mundo globalizado, onde a alta concorrência, aliada à crescente busca por serviços de alta qualidade, faz aumentar o número de empresas que apostam na inovação e na tecnologia para oferecer soluções que, em regra, não envolvem bens tangíveis.
Fazer com que seu negócio ultrapasse as fronteiras nacionais não é um sonho distante, e isso pode acontecer de diversas formas, sem que necessariamente envolva movimentos fronteiriços. O modelo mais comum de exportação de serviços pode ser resumido pelo pagamento feito por pessoa fora do território aduaneiro nacional, sem que isso implique no deslocamento de pessoas, tampouco importando onde a prestação ocorra na prática.
Se interessou pelo assunto? Então continue a leitura para saber mais!
AS PRINCIPAIS MODALIDADES DE EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS
SERVIÇOS TRANSFRONTEIRIÇOS
Ocorre quando o serviço é prestado por pessoa ou empresa situada no Brasil para uma pessoa que resida no exterior, não exigindo que o prestador se desloque ou precise estabelecer presença física no território onde o serviço é disponibilizado.
São exemplos dessa modalidade:
  • a venda de softwares e programas para computadores;
  • cursos on-line;
  • transmissões via streaming;
  • call center;
  • consultorias realizadas por meios eletrônicos.
TRANSFERÊNCIA DE CONSUMIDORES
Nesse modelo, o serviço é prestado para pessoas não residentes no país, conceito esse que varia de acordo com a legislação de cada território. O translado de consumidores pode envolver diversos serviços, a exemplo do turismo, qualificação, capacitação e outros serviços voltados a esses estrangeiros que, por exemplo, vem ao Brasil de passagem ou com intenções de aqui permanecer.
PRESENÇA COMERCIAL NO EXTERIOR
É o serviço prestado por pessoa jurídica constituída no exterior, vinculada a uma pessoa jurídica brasileira. Esse é o caso de filiais de agências de viagens, bancos, dentre outras empresas brasileiras que também prestam serviços no exterior e que, por razões próprias, demandem que a empresa brasileira também se estabeleça fisicamente em outros países.
MOVIMENTO TEMPORÁRIO DE PESSOAL
Consiste na transferência por tempo limitado de pessoas físicas residentes no país, com o fim de prestar diretamente um serviço a pessoa ou empresa situada no exterior. Nesse caso, o vinculo empregatício é mantido no Brasil, dado o caráter temporário dessa transferência, e o fato de se dar em nome do empregador brasileiro.
OS BENEFÍCIOS DA EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS
Apresentadas as modalidades de exportação de serviços, é necessário apontar os diversos benefícios possíveis para as empresas que adotam tal prática, a exemplo da diversificação de mercados, que também possibilita a independência do mercado interno. Isso é, a empresa deixa de depender do mercado interno do país onde está localizada, o que é extremamente conveniente, especialmente em momentos de crise econômica.
Também é possível mencionar a promoção da imagem da empresa e o aumento de sua capacidade inovadora como outros benefícios proporcionados pela exportação de serviços, sem esgotá-los.
Mas é preciso uma boa estratégia e diversos cuidados antes de tentar empreender para além das nossas fronteiras. Conhecer o seu negócio e seus respectivos limites é a primeira cautela que se deve ter. Sua empresa deve ter capacidade para atender outros mercados antes de se comprometer a fazê-lo.
Também é fundamental que você pesquise a fundo o mercado que pretende disputar, entenda o público-alvo e conheça seus concorrentes, assim como os preços praticados.
Por fim, tenha o apoio de quem entende do assunto e possui vasta experiência na área. A empresa parceira deve dar o suporte necessário para que seu negócio vá ainda mais longe, sem aumentar seus custos operacionais. Esse parceiro irá ajudá-lo com o controle e soluções para o gerenciamento do seu fluxo de caixaprospecção de clientescobranças, dentre outras possibilidades.
Imprimir