SOS Presentes, uma startup de São Paulo, está salvando a vida de quem precisa presentear alguém e se esqueceu de comprar algo com antecedência. Criada há pouco mais de dois anos, a empresa entrega presentes em, no máximo, duas horas.

A startup é comandada pelo publicitário paulista Alexandre Gigante, de 45 anos. Ele empreende desde que criou a Uppii, uma agência de publicidade, há seis anos.

A inspiração para a SOS Presentes surgiu quando precisava comprar algo para um cliente da agência. “Só me lembrei do presente no dia do aniversário da pessoa. Eram 16 horas e não tinha tempo para comprar e entregar a lembrança”, diz.

Ao se ver nessa situação, Gigante decidiu buscar na internet algum serviço de entregas rápidas. “Só encontrei empresas de flores e com entregas de, no mínimo, três horas. Na hora, concluí que havia uma oportunidade de negócio neste mercado”, afirma o empreendedor.

A SOS Presentes foi oficialmente lançada no Dia dos Namorados de 2014, em sociedade com sua mãe Santina Gigante, 67 anos.

A maior parte dos presentes – bebidas, chocolates, joias e livros, entre outros – fica em um centro de distribuição, localizado no Butantã, na zona oeste de São Paulo. A SOS também entrega flores, bolos e salgados. Estes, entretanto, ficam na sede de parceiros da startup.

Atualmente, cerca de 350 itens podem ser comprados pelo site. Eles custam entre R$ 15 e R$ 600 e a startup faz entregas em 22 cidades da região metropolitana de São Paulo. Além disso, envia presentes por Sedex para outros estados.

Vale ressaltar que os presentes só chegarão no mesmo dia da realização do pedido quando a SOS recebe a confirmação dos pagamentos até às 17h30. Para os alimentos, o prazo limite é mais cedo: às 16 horas.

Gigante não revela seu faturamento, mas diz que opera no azul e que o faturamento da SOS Presentes dobrou entre 2014 e 2015. No curto prazo, planeja abrir centros de distribuição na zona leste da capital paulista e no litoral. “Se tudo der certo, no futuro meu sonho é chegar no Rio de Janeiro, em Curitiba e em Brasília.”

Imprimir