O aglomerado de pessoas tirando selfies na esquina da Sétima Avenida com a Rua Blanchard não deixa dúvidas sobre o impacto gerado pela Amazon Go no minguado roteiro turístico de Seattle. Inaugurada no início do ano, a loja física da Amazon é baseada em tendências que devem orientar o futuro do varejo nos próximos anos.

A principal delas é a ausência de vendedores e caixas registradoras. Após andar pela loja e escolher seus produtos, os visitantes podem simplesmente sair andando — por mais que muitos hesitem em fazê-lo nos momentos finais.

O que torna a operação possível é uma intrincada rede de câmeras, sensores de movimento e plataformas de inteligência artificial. Espalhados pela área de 170 m2 da loja, os dispositivos rastreiam todos os movimentos dos clientes. O sistema permite identificar, por exemplo, se alguém levou determinado produto para casa ou se o colocou de volta na prateleira.

Durante uma visita ao local, a reportagem de PEGN se comportou de maneira desafiadora. Objetos foram retirados com uma mão e devolvidos com outra. Outros foram adicionados à sacola para, em seguida, serem mais uma vez colocados nas gôndolas.

Nada disso foi capaz de confundir a Amazon Go. Visitar a loja realmente se aproxima da expectativa de fazer compras no futuro. Mesmo que esse futuro seja acompanhado por uma sensação de vigilância constante.

Confira um passo a passo para quem quer experimentar o ponto de venda da gigante do varejo.

1. Antes de entrar

Para fazer compras na loja é preciso ter uma conta na Amazon com um cartão de crédito cadastrado (no qual os pagamentos são debitados). Também é necessário instalar e configurar o aplicativo da Amazon Go.

2. Bem-vindo à loja

Logo na entrada, os clientes aproximam seus smartphones das catracas das loja. O QR Code da tela inicial do aplicativo é colocado sobre um leitor digital e libera o acesso ao estabelecimento. Desse ponto em diante, todos os movimentos dos visitantes passam a ser monitorados pelo estabelecimento.

3. Pode pegar…

Os itens – alimentos, lanches e bebidas – são dispostos de uma maneira semelhante ao modelo adotado por mercados tradicionais. Os produtos retratados das prateleiras são automaticamente adicionados aos carrinhos virtuais dos clientes.

4. Ou devolver…

Integrado a algoritmos de inteligência artificial, o sistema de câmeras identifica eventuais devoluções de produto às prateleiras. Nesse caso, o item é apagado do carrinho.

5. (Quase) sem funcionários

A Amazon Go tem apenas dois funcionários encarregados de lidar com o público: um atendente para auxiliar na entrada da loja e um vigia para o setor de bebidas alcoólicas.

6. Saída liberada

Na hora de ir embora, basta se dirigir até a catraca de saída e continuar andando. Não é preciso usar o smartphone para validar a compra. Os comprovantes são enviados no e-mail e nos aplicativos dos clientes.

Imprimir