O orçamento deve contemplar todas as projeções de gastos e investimentos combinadas às perspectivas de ganhos. O planejamento orçamentário é diferente de fluxo de caixa. O documento faz a previsão das receitas e gastos que ocorrerão ao logo de um período, em geral, de 1 ano.

“O Planejamento Orçamentário é uma ferramenta muito importante para a organização e direcionamento da empresa, ele deriva do seu planejamento estratégico”, explica o consultor de negócios do Sebrae-SP Felipe Chiconato.

O que vai nortear o planejamento orçamentário é o fluxo de caixa. Deve-se levar em consideração os recebimento e os pagamentos da empresa. Felipe ressalta que se a empresa não tiver lucro na sua projeção de vendas, é claro que a empresa vai ter caixa negativo, então terá que se organizar para resolver outro problema, o do prejuízo que que deve ser tratado antes de se projetar o caixa da empresa.

O fluxo de caixa projeta os recebimento e pagamentos, assim fica possível identificar as sobras ou faltas de recursos e enxergar o exato momento em que vai se necessitar de mais ou menos recursos decorrente a política de vendas, investimentos e aquisições.

O melhor momento para preparar o planejamento orçamentário é antes do final do ano, quando o gestor começa a se planejar para o ano que vai começar, com projeção de aumento de vendas, rentabilidade, contratação de pessoas, corte de despesas etc.

Confira 3 dicas para esboçar o seu planejamento orçamentário:

1- Comece pelo operacional
Vendas estimadas por linha de serviço ou produto:  aqui será importante para avaliar o crescimento de vendas de forma específica, custos de produção ou prestação de serviços, como matéria prima, mão de obra e demais insumos. É importante ter uma projeção de vendas bem como projeção por canal de recebimento ( dinheiro, débito, crédito, credito parcelado)

2- Outros custos
Itens não associados diretamente ao operacional devem também ser estimados como: aluguel, custos de financiamento, renda de aplicações financeiras, investimentos no negócio etc.

3- Visão holística
É importante olhar o passado da empresa, para projetar o futuro. Não esquecee de avaliar como a empresa pode ser afetada por produtos ou serviços substitutos ao seu.

E 3 dicas para não sair do planejado…

1-Divulgue
Uma boa prática é a divulgação para todos os níveis da empresa do que está sendo esperado para aquele ano. Novamente, isto aumenta o comprometimento com o que foi planejado.

2-Acompanhe
De nada adianta um belo orçamento sem que haja um acompanhamento e, como resultado deste acompanhamento, ações de correção. Vendas abaixo do estimado ou despesas acima das estimativas podem indicar a necessidade de ações de correção, que quanto mais demorarem maior será o comprometimento do resultado orçado. Uma boa prática é a realização de reuniões mensais, nunca muito distante do encerramento do mês, onde é discutido o desempenho das áreas e onde sugestões para o retorno ao orçado são discutidas, descontinuidade de um produto, melhoria na gestão de despesas, dentre outras.

3-Atualize
O orçamento não pode ser fator limitador para o crescimento ou mesmo inflexível. Sempre que ocorrer algum evento importante, necessidade de um novo investimento, alteração macroeconômica, etc. o mesmo deve ser revisado.

Imprimir