Luiza Helena Trajano é uma das empreendedoras mais admiradas do Brasil. Atualmente, ela preside o Conselho do Magazine Luiza, está à frente do Grupo Mulheres do Brasil e foi eleita Personalidade do Ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

Recentemente, Sebrae Magalu uniram forças para ajudar os pequenos negócios que atuam com loja física e precisam chegar aos clientes nos meios digitais. Com a parceria, o Sebrae concentra seus esforços na preparação e na conexão dos pequenos negócios ao mercado digital, em especial à atuação em marketplaces, enquanto o Magazine Luiza cumpre o seu papel de digitalizar os empreendimentos a partir da plataforma Parceiro Magalu, um ambiente online que inclui novos canais de vendas, marketing, logística e gestão.

Na entrevista a seguir, a empresária fala sobre como os pequenos negócios podem sobreviver a esse momento tão delicado.

Qual o segredo para construir um negócio de sucesso?
Não existe um segredo mágico que seja único para qualquer empreendedor. E, também, ninguém “tem” sucesso, e sim “está” com sucesso. É algo que precisa ser construído todo dia, fruto do trabalho. O que você está fazendo hoje e obtendo resultados pode mudar rapidamente, por isso é preciso estar atento, aprendendo todo o tempo e construindo dia a dia seu negócio para continuar com sucesso.

Quais comportamentos e habilidades a senhora considera mais importantes para um empreendedor?
O empreendedor precisa estar aberto ao novo, a aprender com equipe e clientes. Tem de fazer perguntas o tempo todo, desenvolver o que chamo de “habilidade fuçativa”, estar inconformado com o que está fazendo atualmente, mas no sentido de aperfeiçoar, de descobrir coisas novas.

Qual o conselho a senhora dá aos empreendedores neste momento de pandemia?
Estamos vivendo um período de grave crise na saúde e na economia, mas a característica do empreendedor é a resiliência. Peço que se informem sobre as ajudas disponibilizadas para as micro e pequenas empresas, revejam seus custos e processos, estejam totalmente abertos à cultura digital e nunca desistam e sigam procurando alternativas, envolvendo toda a equipe nas discussões de saída da crise.


Imprimir