A Guarda Civil Municipal de Praia Grande (GCM) representa uma importante força de segurança na Cidade. Ao longo dos últimos anos, passou por várias reformulações e avanços em sua estrutura e, atualmente, é considerada uma referência na região e também em outras cidades do estado e até do País.

Um dos principais marcos desde que foi criada em 1969, quando ainda era chamada de Serviço de Vigilância e Salva Vidas – e não possuía uma estruturação regulamentada por lei – foi a aprovação da Lei Complementar 269, em 2001.

A partir da legislação, grandes transformações ocorreram como por exemplo a implementação de concurso público para o ingresso no cargo. Hoje em dia, o concurso do GCM de Praia Grande é um dos mais concorridos na categoria, atraindo candidatos de várias cidades. O diferencial é a preparação pela qual os candidatos devem passar, além das provas objetivas e práticas, até serem integrados à corporação. Atualmente, a corporação conta com 403 integrantes, entre homens e mulheres totalmente preparados para o patrulhamento preventivo e ostensivo.

Grupamentos especializados também fazem com que a corporação praia-grandense se destaque. Graças ao constante investimento da Administração Municipal em equipamentos e capacitação em áreas específicas, a GCM conta com Setor de Proteção Ambiental (Guarda Costeira e Guarda Ambiental), equipes táticas de Rondas Ostensivas com Motos (Romo) e Rondas Ostensiva Municipal (Romu), Canil, além de equipes específicas de Trânsito.

É importante lembrar também que a Guarda Civil Municipal de Praia Grande foi a primeira corporação da região a ter autorização para portar arma de fogo. E para aprimorar os treinamentos de tiro, um estande foi construído na sede da corporação e inaugurado em 2015. Com 78 metros quadrados, é composto por antecâmara para pessoas acompanharem as sessões, separada por uma parede com vidro à prova de balas, e cinco baias para os exercícios periódicos.

A Guarda Civil Municipal de Praia Grande conta ainda com uma frota moderna de viaturas, incluindo sistema de GPS de última geração, e que são interligadas ao Centro Integrado de Comando e Operações Especiais (Cicoe), onde as mais de 2.700 câmeras da Cidade são monitoradas. Uma base móvel de videomonitoramento, cinco drones e carros elétricos complementam os equipamentos.

Imprimir